Abrir Conta

Como funciona o pagamento mínimo do cartão? Quais os juros?

em Cartão de Crédito, 04/03/2018

O cartão de crédito disponibiliza a opção de pagamento total da fatura ou pagamento mínimo. Desde abril de 2017 entraram em vigor novas regras sobre o pagamento mínimo da fatura do cartão e o acesso ao crédito rotativo, isso acabou gerando muitas dúvidas a cerca de como funciona o pagamento mínimo do cartão, quais os juros cobrados, quais as consequências em optar pelo pagamento mínimo, dentre outros questionamento, por isso resolvemos escrever esse artigo. Continue lendo e esclareça suas dúvidas sobre as novas regras do cartão de crédito.


O que é crédito rotativo

Antes de mais nada, vamos esclarecer o que é o crédito rotativo. O crédito rotativo do cartão de crédito é uma linha de crédito aberta por uma pessoa quando ela não quer ou não pode pagar o valor total da sua fatura até a data de vencimento, financiando automaticamente o restante do saldo para o mês seguinte. Esse crédito tem um limite pre-estabelecido, juros altos e deve ser encarado como um empréstimo emergencial.

Pagamento mínimo do cartão de crédito

Como dito anteriormente, você tem a possibilidade de pagar um valor menor que o total da fatura do seu cartão, podendo pagar até, no mínimo, 15% do valor total da fatura, por exemplo: uma fatura de R$800,00, você pode pagar R$120,00, sem precisar entrar em contato com o banco ou instituição emissor do cartão, normalmente esse valor vem expresso na fatura. Esses 15% é equivalente ao pagamento mínimo, que evita que seu nome seja negativado e você pode continuar a comprar com seu cartão, caso haja limite disponível.

Por determinação do Banco Central, divulgada em 26 de janeiro de 2017, os cartões de crédito passarem a seguir novas regras sobre o uso do crédito rotativo, restringindo os clientes que efetuarem pagamento inferior ao total da fatura por mais de um mês. Essas novas regras foram criadas para coibir o uso do crédito rotativo e obrigar os bancos a oferecer uma solução de parcelamento da fatura com juros mais baratos.


O que mudou com nova regra do cartão de crédito

Antes, para não ficar inadimplente, você poderia optar em pagar pelo pagamento mínimo d sua fatura, valor equivalente a 15% do total, até a data de vencimento da fatura. O saldo restante seria automaticamente creditado na fatura do mês seguinte, acrescidos de juros. E poderia usar o cartão de credito normalmente, caso ainda houvesse limite de crédito disponível. Podendo fazer essa opção por quanto tempo achasse necessário, sempre pagando o valor mínimo de 15% da fatura, empurrando para o mês seguinte o saldo restante, que teria seu valor acrescido de juros, e assim sucessivamente, tornando a dívida uma “bola de neve”.

Com a nova regra, você poderá efetuar o pagamento mínimo do seu cartão apenas por um mês, obrigando-o a quitar todo saldo devedor no mês seguinte, sem a possibilidade de pagar novamente o valor mínimo. Caso necessário, vc não tenha como efetuar o pagamento total, o banco é obrigado a oferecer uma linha de crédito, parcelando sua dívida. Na prática, você irá financiar sua divida com prazo determinado, valores d parcelas ajustados e juros muito menores do que os praticados no crédito rotativo.

Vantagens da nova regra do cartão de crédito

A principal vantagem da nova regra do cartão de crédito é evitar o endividamento do consumidor, inibindo o descontrole financeiro, oferecendo taxas de juros menores, possibilitando o pagamento e liquidando a dívida, tornando o valor final da dívida menor do que ele seria se você usasse o rotativo por vários meses.

Desvantagens da nova regra do cartão de crédito

Segundo especialistas em economia, a opção encontrada pelos banco para o parcelamento da dívida ainda é uma opção de crédito cara e deve ser evitada ao máximo. Além disso, enquanto você estiver pagado pelo parcelamento não poderá utilizar o cartão.

Por que evitar o pagamento mínimo?

O pagamento mínimo o funciona como um refinanciamento da fatura, empurrando para o mês seguinte sua dívida, acrescidas de juros, mais compras parceladas que você tenha feito. Resultado: Uma fatura com valor muito superior a sua capacidade de pagamento. Além disso, ao efetuar o pagamento mínimo seu limite é reduzido e se você não tiver um controle de gastos, esse dígito pode virar uma bola de neve, crescendo a cada dia. O ideal é manter uma planilha de gastos, organizar os custos fixos e variáveis, reduzindo as despesas para que nunca precise usar o crédito rotativo.

Não pagar o cartão de crédito não é uma opção, a não se que você queira ter sue nome negativado, incluído nos cadastros de proteção ao crédito, atrapalhando toda sua vida. O ideal é, no caso de incapacidade de pagamento da fatura, recorrer ao parcelamento que possuem juros menores do que do pagamento mínimo. 

Quais os juros cobrados no pagamento mínimo do cartão de crédito

Segundo o Banco Central, a taxa de juros do crédito rotativo encerrou o ano de 2017 em 484,6% ao ano, considerada a média de todas as instituições financeiras. Uma taxa considerada muito alta. 

Como quitar o cartão de crédito sem precisar parcelar a fatura

Os juros praticados em qualquer operação do cartão de crédito são um dos mais altos do mercado, por isso, uma dívida nessa linha de crédito deve ser quitada o mais rápido possível. Mesmo com a nova regra, os juros praticados no parcelamento da fatura ainda são altos, por isso muitos educadores financeiros recomendam para quem está com uma dívida no cartão de crédito que não consegue pagar ir em busca de um outro crédito mais barato, como um empréstimo consignado por exemplo, antes de ter seu nome negativado e de ficar sujeitos aos juros do cartão de crédito.

Outra dica é prestar muita atenção no orçamento familiar, identificando e cortando despesas e gastos que ultrapassem os ganhos, reduzindo o padrão de vida e adequando a sua realidade, para que dividas como a do cartão sejam possíveis de evitar.

Este artigo foi útil para você? Compartilhe com alguém...

Artigos relacionados

Nenhum comentário

Clique aqui e seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário